CÂMBIO-Dólar cai frente ao real com otimismo sobre plano dos EUA

terça-feira, 14 de outubro de 2008 11:24 BRT
 

SÃO PAULO, 14 de outubro (Reuters) - O dólar caía cerca de 3 por cento frente ao real nesta terça-feira, pelas expectativas positivas em torno do plano norte-americano de ajuda a bancos. Às 11h20, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 2,086 reais, em queda de 2,8 por cento.

No início da manhã, o dólar chegou a apresentar queda de quase 5 por cento, no momento em que os contratos atingiram o limite mínimo para esta sessão no mercado futuro da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). A queda do dólar foi reduzida diante da perda de força das principais bolsas de valores ao redor do mundo.

"A coisa está um pouco mais sob controle. Estamos começando a ver uma luz no fim do túnel, mas é meio cedo para dizer que está tudo resolvido", afirmou Luis Piason, gerente de operações de câmbio da corretora Concórdia.

Os mercados de ações apresentavam melhora pelo segundo dia consecutivo. O principal índice da Bovespa .BVSP avançava perto de 4 por cento, depois de disparar mais de 7 por cento mais cedo, acompanhando a valorização das bolsas de valores dos Estados Unidos e da Europa. Na Ásia, o índice Nikkei do Japão teve valorização recorde de 14 por cento.

A melhora do humor era influenciada pelas expectativas em torno do plano de resgate de 250 bilhões de dólares anunciado pelo Tesouro norte-americano para compra de ações preferenciais de instituições financeiras qualificadas.

O anúncio vem um dia após a ação coordenada de diversos governos ao redor do mundo, principalmente europeus, para injetar recursos no setor bancário.

"Acho que (a ação coordenada dos bancos mundiais) foi um passo importante para estabilizar os mercados, medidas que foram tomadas para evitar o pior", acrescentou Piason.

No Brasil, o Banco Central realiza nesta terça-feira mais um leilão de swap tradicional, ofertando até 25.200 contratos. As propostas serão acolhidas entre 12h45 e 13h e o resultado será divulgado a partir das 13h15.

(Reportagem de Jenifer Corrêa; Edição de Daniela Machado)