PANORAMA2-Inflação calma alivia pressão sobre Fed e Wall St sobe

quarta-feira, 14 de maio de 2008 17:47 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 14 de maio (Reuters) - A inflação ao consumidor ficou comportada nos Estados Unidos em abril e injetou otimismo nos mercados globais nesta quarta-feira, afastando a chance de uma alta do juro no curto prazo pelo Federal Reserve.

De acordo com o Departamento de Comércio, o Índice dos Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,2 por cento em abril, abaixo da previsão de alta de 0,3 por cento. O núcleo do índice avançou apenas 0,1 por cento.

"Isso esfriou muito a preocupação de pessoas que temiam que uma inflação mais agressiva forçasse o Fed a elevar os juros", disse Al Goldman, estrategista-chefe de mercado do Wachovia Securities, em St. Louis.

O Fed vem reduzindo o juro básico nos últimos meses para estimular a economia norte-americana, seriamente abalada pelas crises nos mercados imobiliário e financeiro. A taxa atual é de 2 por cento ao ano.

A notícia ajudou a impulsionar as bolsas de valores nos Estados Unidos, com reflexos no Brasil. O dólar, que subiu em meio à expectativa de uma presença maior do governo no mercado com a criação do fundo soberano, diminuiu a alta ao longo do dia em meio ao bom humor no mercado internacional.

No final do dia, porém, os índices em Wall Street perderam força, especialmente o Nasdaq .IXIC, com a queda nas ações da Apple APPL.O.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi mais influenciada pela queda do petróleo, que ajudou a promover uma realização de lucros nas ações da Petrobras (PETR4.SA: Cotações). Após subir na maior parte do dia, o Ibovespa .BVSP fechou em baixa de x,xx por cento.

No mercado de juros futuros, as projeções saltaram com a manutenção do superávit primário e a expectativa de que a inflação continue a mostrar sinais de aceleração.   Continuação...