Alckmin segue PSDB e declara apoio a Kassab

terça-feira, 14 de outubro de 2008 13:22 BRT
 

SÃO PAULO, 14 de outubro (Reuters) - Nove dias após sua derrota no primeiro turno das eleições à prefeitura de São Paulo, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) seguiu a orientação de seu partido e levou nesta terça-feira seu apoio ao prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM).

"Venho trazer meu apoio pessoal me colocando à disposição do prefeito com a confiança de que ele vai ser bem sucedido", disse Alckmin a jornalistas em um café na região central de São Paulo, onde os dois marcaram encontro.

Kassab e Alckmin dividiram o PSDB no primeiro turno. Enquanto uma parte dalegenda ficou com o seu candidato oficial, outra parte, comandada pelo governador José Serra, esteve ao lado do prefeito. Kassab sucedeu Serra na prefeitura e manteve vários tucanos em secretaria municipais.

"No primeiro turno, tivemos um debate político-administrativo que é o que deve ocorrer numa eleição. Agora, é uma segunda eleição, tem que se fazer uma segunda opção", afirmou Alckmin, explicando seu apoio após os diversos confrontos que teve com o seu tival.

Kassab, que fez questão de dizer que foi Alckmin que pagou o cafezinho, declarou que houve espírito público entre os dois partidos no primeiro turno, quando o PSDB apoiou Alckmin e ao mesmo tempo manteve a aliança administrartiva na prefeitura.

"PSDB e DEM já estiveram aliados em diversas eleições. Portanto, isso é natural, e temos um adversário comum, que é o PT, que estava na administração anterior que não foi boa", disse Kassab, referindo-se à sua adversária no segundo turno e ex-prefeita de São Paulo, marta Suplicy.

Os dois visitaram ainda o expresso Tiradentes, uma linha de ônibus que vai da região central à zona leste da cidade.

(Reportagem de Carmen Munari, Edição de Mair Pena Neto)