Agosto é, até agora, mês com mais adições de celular no país

segunda-feira, 15 de setembro de 2008 13:40 BRT
 

Por Taís Fuoco

SÃO PAULO (Reuters) - O Dia dos Pais mostrou, neste ano, ter sido mais aquecido que o Dia das Mães no que se refere à venda de celulares, uma tendência que costuma ser a oposta no varejo tradicional.

O Brasil adicionou 3,042 milhões de assinantes de celular no mês de agosto, o que fez desse mês o mais movimentado do ano, seguido por maio (2,8 milhões) e junho (2,6 milhões).

Os números foram informados pelas próprias operadoras à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e divulgados no site da entidade nesta segunda-feira.

Para Eduardo Tude, presidente da consultoria especializada Teleco, "a competição está muito acirrada" e, por isso, as vendas mensais têm sido recordes.

Ele prevê, entretanto, que "pelo que se vê no horizonte, a coisa deve se acirrar ainda mais" nos próximos meses porque os números ainda não refletem o início da portabilidade numérica, que começou em algumas regiões do país em setembro.

Além disso, ele lembra que "ainda tem muita coisa para acontecer", como a estréia da Oi em São Paulo, prevista para outubro. Há ainda a chegada da Vivo aos Estados do Nordeste onde ela ingressou recentemente, completando a operação nacional, e a chegada do iPhone, celular da Apple para o qual Vivo e Claro já têm licença para venda no Brasil.

Diante do mercado aquecido, a consultoria Teleco, inclusive, revisou para cima sua estimativa de novas adições no ano. O número, que era de 25 milhões, agora está estimado em algo entre 28 milhões e 30 milhões. "Até agosto, já temos quase 27 milhões em 12 meses", pondera Tude.

Para ele, as operadoras sabem que "o momento de ganhar mercado é agora", já que, nesse ritmo, em breve boa parte da população já estará coberta e ficará mais difícil adicionar novos assinantes. Por isso, a agressividade deve continuar, na sua opinião.   Continuação...