15 de Julho de 2008 / às 11:48 / 9 anos atrás

Atentados a bomba matam 40 no norte do Iraque

Por Tim Cocks

BAGDÁ (Reuters) - Homens-bomba mataram cerca de 40 pessoas e feriram muitas mais em vários atentados realizados no norte do Iraque, nesta terça-feira, dias depois de o governo ter prometido ampliar os esforços de repressão a milícias em uma região na qual a rede Al Qaeda continua a ser influente.

Nos piores ataques, dois homens-bomba mataram 27 pessoas e feriram 68 quando detonaram seus explosivos do lado de fora de um centro de recrutamento do Exército, em Baquba (65 quilômetros a nordeste de Bagdá), disse um membro das forças de segurança iraquianas.

Segundo militares dos EUA, 20 recrutas foram mortos e 55 ficaram feridos. Os agressores detonaram as bombas em uma fila de homens formada na rua, na região central de Baquba, capital da Província de Diyala.

Depois de operações armadas terem expulsado os militantes da Al Qaeda de seus redutos na Província de Anbar (oeste) e em Bagdá, a rede, uma organização sunita, começou a criar tensão em cidades do norte do Iraque como Diyala e Mosul, ocupadas por populações étnica e religiosamente mistas.

Com frequência, a Al Qaeda ataca militares e recrutas iraquianos.

As forças de segurança do Iraque encontram-se prestes a lançar uma grande operação repressiva em Diyala, disse no domingo o Ministério do Interior, fazendo desse o mais recente esforço com vistas a estabilizar o país.

Um ataque semelhante contra a Al Qaeda em Mosul ajudou a reduzir o número de episódios violentos na região pela metade desde o lançamento da operação, em maio, afirmaram militares norte-americanos.

O atentado contra o centro de recrutamento ocorre depois de uma série de bombas terem sido detonadas na Província de Diyala.

Horas após os ataques, três explosões atingiram Mosul, capital da Província de Níneve.

Na mais violenta dessas explosões, um carro-bomba dirigido por um homem matou oito pessoas e feriu um policial de um posto de controle, disseram as Forças Armadas dos EUA. Membros da polícia disseram que cinco pessoas tinham morrido na explosão.

Com os atentados recentes, a Al Qaeda pode estar tentando mostrar que ainda é uma ameaça, apesar da queda no nível de violência no Iraque, disseram militares norte-americanos.

"O que está acontecendo aqui é que o inimigo sabe que o governo e as forças de segurança ficam cada vez mais fortes", afirmou a major Peggy Kageleiry, porta-voz das Forças Armadas dos EUA no norte do Iraque.

O Ministério do Interior não forneceu uma data para o início da operação repressiva em Diyala, mas disse que os militares norte-americanos, que realizam ações ali desde janeiro, tomarão parte dela.

Reportagem adicional de Khalid al-Ansary, Waleed Ibrahim e Aws Qusay

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below