ELEIÇÃO-Líderes prometem cautela no uso da TV em Porto Alegre

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 20:26 BRT
 

Por Sinara Sandri

PORTO ALEGRE, 15 de agosto (Reuters) - A cautela deve ser a estratégia dos três candidatos que lideram as pesquisas de intenção de voto para a prefeitura de Porto Alegre na primeira fase da propaganda eleitoral gratuita. A opção será mostrar propostas e realizações em vez de partir para o confronto aberto.

A equipe do prefeito José Fogaça (PMDB), candidato à reeleição e favorito na preferência do eleitorado, pretende dar à campanha um caráter de prestação de contas.

"Vamos fazer uma campanha de situação, mas (a eleição) não é um plebiscito sobre a atual gestão, é um momento de discutir projeto de futuro", disse o publicitário Fábio Bernardi à Reuters.

Bernardi foi o responsável pela campanha que levou Fogaça à vitória na eleição de 2004 e pretende repetir o resultado usando como slogan "A mudança não pode parar". Neste ano, ele é o coordenador de marketing e responsável por uma equipe de 40 pessoas.

A linha política da campanha é discutida e definida por um conselho geral que reúne dirigentes dos três partidos que integram a coligação (PMDB, PDT e PTB). Segundo Bernardi, a propaganda eleitoral na televisão apostará na exibição de cenas externas para dar "visibilidade às obras (realizadas pela atual administração municipal)" e na veiculação de depoimentos de apoio de personalidades da política gaúcha, como senadores e ex-governadores. O publicitário aposta nas atividades promovidas pelos 150 candidatos a vereador da coligação como trunfo na disputa pelo voto.

"É um exército na rua e será fundamental para dar volume à campanha", disse Bernardi.

O publicitário descarta a hipótese de uma polarização entre dois candidatos, pois além do favoritismo de Fogaça, todos os adversários são fortes politicamente e teriam boas condições na disputa eleitoral. "A campanha não será fácil, pois Fogaça será o alvo de todos", avalia Bernardi.

DIÁLOGO DA OPOSIÇÃO   Continuação...