A poucos dias da eleição, Kassab e Serra dividem cerimônia

quarta-feira, 15 de outubro de 2008 18:45 BRT
 

SÃO PAULO, 15 de outubro (Reuters) - Durante ato de transferência de recursos da prefeitura de São Paulo para o governo do Estado nesta quarta-feira, o prefeito e candidato Gilberto Kassab (DEM), visitou obras do metrô ao lado do governador José Serra (PSDB) com quem tomou um café em um bar, e depois percorreu algumas lojas da região.

A 11 dias do segundo turno da eleição municipal, o prefeito negou que se tratasse de uma atividade de campanha, enquanto Serra se recusou a responder perguntas dos jornalistas sobre eleição.

"O encontro foi administrativo. Temos tomado muito cuidado com isso até por que temos consciência das nossas limitações, tanto o governador, quanto eu", disse Kassab a jornalistas.

O prefeito anunciou a transferência de 198 milhões de reais para obras do metrô, valor que somado a outros repasses atinge 503 milhões de reais. Até o final do ano, Kassab promete destinar 1 bilhão de reais para o metrô.

O governador disse que até gostaria de falar sobre a eleição, mas recebeu conselho de um advogado para não se manifestar sobre o assunto.

"Não posso falar aqui nada que tenha relação com campanha. Até liguei para um advogado. Isso aqui é ato de governo e vamos ficar restritos às questões de governo", disse Serra, apesar da insistência dos repórteres em tratar da eleição.

Serra justificou ainda sua restrição em comentar assuntos eleitorais citando uma multa que, segundo ele, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu ao fazer campanha em São Paulo. "Eu não estou a fim de levar multa não".

Ao comentar o resultado da pesquisa Ibope, que lhe dá 51 por cento das intenções de voto contra 39 de sua adversária Marta Suplicy (PT), Kassab voltou a dizer que os números refletem a boa avaliação de sua gestão.

"A pesquisa nos dá uma convicção muito grande que temos boas chances de ganhar a eleição", afirmou.

(Reportagem de Carmen Munari, Edição de Mair Pena Neto)