Vale não vê problema para financiar plano de investimentos

terça-feira, 16 de outubro de 2007 00:12 BRST
 

Por Steve James e Walter Brandimarte

NOVA YORK (Reuters) - A Companhia Vale do Rio Doce, maior produtora mundial de minério de ferro, anunciou na segunda-feira que o financiamento de seu plano de investir 59 bilhões de dólares em cinco anos não é problema.

A empresa, no entanto, se mostrou preocupada com os altos custos de energia e problemas de transporte no Brasil.

A empresa, cuja ação dobrou de preço levando seu valor de mercado a quase 160 bilhões de dólares desde agosto, disse que contará com o fluxo de caixa decorrente da venda de metais nos preços atuais para financiar o plano.

"Nosso investimento foi limitado por questões físicas, não por questões financeiras", disse o presidente-executivo da Vale, Roger Agnelli, em entrevista coletiva na Bolsa de Valores de Nova York. "Poderíamos ter ido além dos 11 bilhões de dólares em 2008."

Na semana passada, a Vale anunciou que planeja investir 59 bilhões de dólares entre 2008 e 2012 para mais que dobrar sua produção de cobre, expandir a produção de minério de ferro e de níquel, e desenvolver a produção de alumínio. A empresa destinou 11 bilhões de dólares para o primeiro ano de vigência do plano.

"Nosso investimento em 2008 não foi limitado por um elemento financeiro, mas por questões técnicas, de engenharia ou equipamento e trabalhistas, além da questão de obtenção de licenças ambientais", disse Agnelli.

Ele acrescentou que a infra-estrutura, como estradas e energia, é questão-chave em alguns projetos de mineração e boa parte do investimento será usada na melhora da logística em portos e estradas.

O executivo reclamou ainda que os altos custos de energia no país. "O Brasil precisa gerar mais energia. Seu potencial hidrelétrico não foi usado", opinou.   Continuação...