April 15, 2008 / 9:48 PM / 9 years ago

Com megatrem, VALE eleva em 50% movimento de minério de Carajás

4 Min, DE LEITURA

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 15 de abril (Reuters) - A Vale (VALE5.SA) colocará em funcionamento até o final de maio, na ferrovia Carajás, o que chamou de os maiores trens do mundo, que elevarão em 50 por cento a capacidade de transporte na via, disse o diretor de comercialização de Logística da companhia nesta terça-feira.

A circulação das composições gigantes, que terão 330 vagões, contra 220 vagões atualmente, é uma primeira etapa do plano da Vale para mais do que dobrar o escoamento de minério de ferro pelo porto de Ponta da Madeira (MA) até 2012, para 230 milhões de toneladas ao ano.

A região Norte, com a mina de Carajás e no futuro com Serra Azul, também no Pará, um projeto de 10 bilhões de dólares, será a principal responsavél pelo aumento da produção de minério de ferro da Vale nos próximos anos.

"Na estrada de ferro, sim, com a duplicação dos pátios, só com essa ação, vai dar 50 por cento de aumento (na capacidade). Isso de imediato, mas não é a única ação, nós vamos dobrar o tamanho de Carajás", declarou o diretor Marcello Spinelli, durante uma feira de logística em São Paulo.

Na quarta-feira, mais 23 novas locomotivas modelo Dash9 estarão prontas para conduzir o que a companhia está chamando de "maior trem do mundo", que fará o seu primeiro teste.

"A velocidade desse trem não é a grande questão, mas a capacidade de circulação na via. Hoje passa com 13 composições (dia, com 220 vagões), vai passar nove (com 330 vagões) e abre espaço para mais quatro (com 330 vagões)", acrescentou Spinelli a jornalistas.

Nesse primeiro momento, segundo o diretor, haverá uma capacidade ociosa de transporte, uma vez que a operação de minério de ferro é integrada com a produção na mina e o escoamento pelo porto, além da ferrovia, que precisam também ter a capacidade ampliada.

Se toda essa capacidade dos trens gigantes já pudesse ser utilizada, o transporte de minério de ferro no sistema norte poderia subir de 286 mil toneladas/dia para 429 mil toneladas.

No escoamento de minério de ferro, disse o diretor, o plano é de passar de atuais 100 para 230 milhões de toneladas/ano, em um prazo de cinco anos.

"Mas isso (o megatrem) já permite um aumento da capacidade para carga geral (especialmente grãos). Isso é importante", declarou.

A otimização do transporte de commodities agrícolas deverá ser proporcionada quando for completada a obra de dois trechos da Ferrovia Norte-Sul, cuja concessão foi arrematada no ano passado pela Vale e que será interligada com a estrada de ferro de Carajás em Açailândia (MA.

A Norte-Sul deverá estar finalizada até o final do segundo semestre de 2009.

Até 2012, a Vale deverá investir 12 bilhões de dólares em logística, sendo 9,6 bilhões no Sistema Norte (valores sujeitos a aprovação do Conselho de Administração da Vale).

A Estrada de Ferro de Carajás deverá receber 5,9 bilhões de dólares, enquanto a Ponta da Madeira deverá receber investimentos de 3,7 bilhões de dólares.

Entre 2008 e 2012, deverão ser adquiridos 13.920 vagões e 245 locomotivas.

Edição de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below