Cabral confirma pedido de tropas para eleição no Rio

sexta-feira, 15 de agosto de 2008 17:42 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, afirmou que vai formalizar nesta sexta-feira ao TSE o pedido do envio de tropas federais para garantir a segurança das eleições na capital.

Cabral pretende, porém, que as tropas permaneçam no Estado após as eleições para atuarem no combate ao crime.

"O Rio precisa de ajuda para combater a criminalidade. O caso do Rio de Janeiro é grave, pois temos traficantes e milicianos que dominam áreas da cidade. Isso é inconcebível", disse a jornalistas antes de evento na Fecomércio.

Cabral afirmou que a data e o efetivo que será enviado ao Rio serão definidos pelo Tribunal Superior Eleitoral e pela Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Ao contrário de seu vice-governador, Luis Fernando Pezão, que mais cedo se manifestou contra a vinda de tropas ao Rio e viu conotação política na decisão do TSE, Cabral fez uma defesa enfática da presença militar nas eleições.

"Esse é um pedido meu há tempos. Não vejo como exploração eleitoral", afirmou o governador.

"A população tem discernimento e sabe que a política de segurança está no caminho certo. E agora, no processo eleitoral, verificou-se que para garantir a liberdade do eleitor, do candidato e da imprensa é importante o apoio das forças federais e elas são muito bem-vindas" acrescentou.

Para Cabral, o envio das tropas federais representa uma união de forças e não uma intervenção no Estado.

"Não é intervenção, isso é um bobajada. O Rio ficou anos e anos num duelo tolo com autoridades federais. Estaremos juntos em tudo que pudermos fazer para garantir a tranquilidade da população." (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)