15 de Agosto de 2008 / às 20:31 / 9 anos atrás

PANORAMA2-Dados nos EUA dão combustível para alta do dólar

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 15 de agosto (Reuters) - Sinais de resistência dos Estados Unidos a uma recessão alimentaram o avanço do dólar nesta sexta-feira, levando a moeda norte-americana para o maior nível em dois meses frente ao real.

O movimento foi sustentado pelos números da atividade industrial e da confiança do consumidor nos EUA --dados diferentes da zona do euro e do Japão, que nesta semana divulgaram retração econômica no último trimestre.

“Vimos uma alta do dólar motivada pela intenção de vender moedas onde a economia corre o risco de desaceleração rápida”, escreveram analistas do Morgan Stanley em relatório.

O euro EUR= caiu abaixo de 1,47 dólar pela primeira vez desde fevereiro. No Brasil, o dólar subiu para o maior nível desde 11 de junho.

A valorização do dólar trouxe junto a queda dos preços de commodities e o petróleo CLc1 recuou a 113 dólares por barril em Nova York.

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), sentindo o impacto, caiu para o segundo menor nível do ano.

As bolsas de valores norte-americanas tiveram outra sorte. Os índices Dow Jones e Standard & Poor’s 500, com uma preocupação menor com a inflação, compensaram a queda do setor de energia e conseguiram se sustentar em alta.

Veja como encerraram os principais mercados nesta sexta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,639 real, em alta de 0,74 por cento. O volume no segmento interbancário foi de 3,53 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa caiu 1,62 por cento, a 54.244 pontos, segundo dados preliminares. O volume financeiro na bolsa foi de 4,58 bilhões de reais.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em baixa de 2,13 por cento, aos 32.705 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

A maioria dos contratos de depósito interfinanceiro (DI) recuou na BM&F. O DI janeiro de 2009 subiu a 13,79 por cento, enquanto o DI janeiro de 2010 caiu a 14,65 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subia levemente no final da tarde, para 131,94 por cento do valor de face, oferecendo rendimento de 4,45 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil avançava 3 pontos, a 238 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 298 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI subiu 0,38 por cento, a 11.659 pontos. O Nasdaq .IXIC teve variação negativa de 0,05 por cento, a 2.452 pontos. O índice S&P 500 .SPX 0,41 por cento, aos 1.298 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, subia e o rendimento recuava para 3,85 por cento no final da tarde ante 3,9 por cento na quinta-feira.

(PANORAMA1 e PANORAMA2 são localizados no terminal de notícias da Reuters pelo código PAN/SA)

Reportagem adicional de Aluísio Alves e Vanessa Stelzer; Edição de Daniela Machado

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below