Carro-bomba mata mais de 50 ao norte de Bagdá

terça-feira, 15 de abril de 2008 12:15 BRT
 

Por Dean Yates

BAGDÁ (Reuters) - Carros-bomba mataram mais de 50 pessoas em ruas movimentadas nas áreas sunitas do Iraque na terça-feira, num súbito surto de violência em uma região que até então estava quieta, se comparada ao sul xiita, palco de recentes batalhas.

Um carro-bomba matou mais de 40 pessoas e feriu outras 80 do lado de fora de um escritório do governo na cidade iraquiana de Baquba, na terça-feira. Foi um dos maiores ataques dos últimos meses, disse a polícia.

A polícia disse que esperava que o número de mortos subisse, pois ainda havia corpos chamuscados dentro dos carros envolvidos na explosão, ocorrida na capital da província de Diyala, norte de Bagdá.

As suspeitas do ataque de Baquba recaem sobre a Al Qaeda, já que o grupo costuma usar carros-bomba.

A bomba explodiu do lado de fora do gabinete do governo provincial em Baquba, 65 quilômetros ao norte de Bagdá, disse a polícia. Entre as vítimas, estavam mulheres e crianças. Fontes médicas disseram que as ambulâncias estavam tendo problemas para levar os feridos aos hospitais, por causa do grande número de vítimas.

As forças norte-americanas afirmam que foram 36 mortos e 67 feridos no ataque. Um comunicado do Exército dos Estados Unidos disse que três ônibus foram destruídos e 10 lojas sofreram prejuízos.

"Esses atos têm a intenção de provocar medo na população local e são só mais um exemplo da crueldade da insurgência anti-iraquiana", disse em comunicado a major Peggy Kageleiry, porta-voz do Exército norte-americano no norte do Iraque.

Um segundo carro-bomba, que dizem ter sido guiado por um suicida, explodiu do lado de fora de um restaurante em Ramadi, capital da província de Anbar, matando 13 pessoas e ferindo 14, disse um policial e uma fonte hospitalar.   Continuação...

 
<p>Um residente ferido em ataque a bomba &eacute; carregado para hospital em Baquba, dia 15 de abril. Carros-bomba mataram mais de 50 pessoas em ruas movimentadas nas &aacute;reas sunitas do Iraque na ter&ccedil;a-feira, num s&uacute;bito surto de viol&ecirc;ncia em uma regi&atilde;o que at&eacute; ent&atilde;o estava quieta, se comparada ao sul xiita, palco de recentes batalhas. Photo by Stringer</p>