15 de Março de 2008 / às 20:23 / 9 anos atrás

Explosões em depósito de armas da 2a Guerra matam 4 na Albânia

<p>Colunas de fuma&ccedil;a sobem de explos&atilde;o em base militar perto de Tirana. Um dep&oacute;sito de muni&ccedil;&otilde;es obsoletas do ex&eacute;rcito da Alb&acirc;nia foi pelos ares ap&oacute;s uma s&eacute;rie de explos&otilde;es no s&aacute;bado. O incidente matou pelo menos quatro pessoas e autoridades disseram que muitos outros funcion&aacute;rios do local podem estar mortos. Photo by Arben Celi</p>

Por Benet Koleka

TIRANA (Reuters) - Um depósito de munições obsoletas do exército da Albânia foi pelos ares após uma série de explosões no sábado. O incidente matou pelo menos quatro pessoas e autoridades disseram que muitos outros funcionários do local podem estar mortos.

Até o momento, além das quatro mortes confirmadas, outras 200 pessoas ficaram feridas. Equipes de resgate trabalham no local e hospitais registraram vítimas de queimaduras, fraturas ou cortes por estilhaços.

"Grandes áreas ainda não foram checadas porque as explosões continuam", disse um comunicado do gabinete do primeiro-ministro Sali Berisha, cujo governo prometeu destruir explosivos perigosamente instáveis herdados do comunismo.

As explosões começaram no momento em que equipes albanesas e norte-americanas estavam removendo estoques de bombas, balas e granadas da Segunda Guerra Mundial armazenadas na base, um ponto central do arsenal acumulado pela ditadura stalinista da Albânia, país que deve ser convidado a se juntar à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) no próximo mês.

Uma companhia envolvida na destruição do arsenal informou que havia 3 mil toneladas de materiais explosivos estocados no local.

Em visita a um hospital, Berisha perguntou a um homem ferido quantas pessoas havia na base quando ocorreu a explosão.

"Nós estávamos trabalhando em 21 grupos de três pessoas. Eu e 14 outros estávamos fora da base quando a explosão aconteceu", respondeu o homem.

A TV albanesa mostrou casas destroçadas, paredes e telhados destruídos. Uma das reportagens informou que cartuchos não detonados, incluindo munição de artilharia com 50 anos de idade, estavam espalhados pela região.

Vídeos amadores feitos cinco horas depois da explosão mostraram chamas ainda queimando em meio a pequenas explosões e um mar de destroços. Moradores do vilarejo de Gerdec protegeram-se em abrigos feitos de concreto pelo ex-ditador Enver Hoxha, e alguns deixaram o vale em direção a regiões altas, acima da base.

A porta-voz Arlinda Causholli disse que janelas e portas de vidro foram quebradas pela explosão no recém-inaugurado aeroporto da cidade, a alguns quilômetros da base. Vôos foram suspensos por meia hora.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below