Acordo permite continuidade da CPI mista dos cartões

terça-feira, 15 de abril de 2008 13:16 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Governo e oposição fecharam um acordo nesta terça-feira que vai permitir a continuidade da CPI mista (Câmara e Senado) que investiga os gastos dos cartões corporativos do governo federal.

O acerto, que deve dificultar a instalação da comissão exclusiva do Senado para tratar das mesmas denúncias, acontece depois de a presidente da CPI, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), ter ameaçado mais de uma vez encerrar os trabalhos da comissão em função da não aprovação de requerimentos de convocação de autoridades.

Nesta terça, coube à senadora anunciar o acordo de quatro pontos.

Um dos itens prevê a solicitação ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência a relação do que é sigiloso nas contas do governo.

Também serão criadas quatro sub-relatorias, de sistematização, de fiscalização de gastos, de controle dos mecanismos de auditoria e de aprimoramento legislativo.

Os parlamentares vão solicitar ao Tribunal de Contas da União (TCU) o compartilhamento de informações das auditorias nas contas do governo, inclusive dos anexos que relacionam os gastos sigilosos. Vão pedir ao TCU que técnicos auxiliem o trabalho da CPI.

Quanto às votações dos inúmeros requerimentos, foram deixadas para quarta-feira.

(Texto de Carmen Munari; Edição de Alexandre Caverni)