Hillary e Obama voltam a trocar acusações nos EUA

sábado, 15 de março de 2008 19:18 BRT
 

Por James Vicini

WASHINGTON (Reuters) - Os candidatos democratas à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton e Barack Obama, trocaram neste sábado acusações sobre os laços dele com um empresário de Chicago e sobre os dados fiscais dela. As farpas foram trocadas dois dias depois de um acordo em que ambos prometeram colocar foco em questões de governo.

A campanha de Hillary questionou o bom senso de Obama em sua conduta em relação ao patrocinador e empresário Antoin "Tony" Rezko.

A campanha de Obama contra-atacou, classificando como "o auge da hipocrisia da senadora Clinton exigir a liberação de documentos que já estão no website de nossa campanha", enquanto ela tem se recusado a divulgar dados fiscais relativos ao seu período no Senado.

Os ataques ocorrem antes das importantes primárias da Pensilvânia, no dia 22 de abril.

Obama, que pode ser o primeiro presidente negro dos EUA, e Clinton, que espera ser a primeira mulher a governar o país, estão em uma apertada disputa pela nomeação democrata para enfrentar o candidato republicano, senador John McCain, nas eleições de novembro.

Auxiliares de Hillary citaram a revelação por Obama de que Rezko havia doado 250 mil dólares para as campanhas políticas anteriores do candidato, um número muito maior do que ele havia relatado anteriormente, e exigiram dele a abertura de todos os documentos e emails sobre seus negócios com o empresário.

"Democratas através do país devem estar muito preocupados com a recusa da senadora Clinton em oferecer uma contabilidade completa sobre o que poderia estar por trás dessa informação financeira", contra-atacou o porta-voz de Obama, referindo-se aos dados fiscais de Hillary.

O vice-diretor de comunicações de Hillary, Phil Singer disse que os dados serão liberados perto de 15 de abril.

Rezko enfrenta um processo judicial em que é acusado por procuradores federais por delitos como lavagem de dinheiro.

 
<p>Senadora Hillary Clinton passando por um eleitor de Barack Obama durante evento de comemora&ccedil;&atilde;o do Dia de S&atilde;o Patr&iacute;cio em Pittsburgh. Hillary e Obama voltam a trocar acusa&ccedil;&otilde;es nos EUA. Photo by Jason Cohn</p>