Polêmica fábrica de celulose testa controle ambiental uruguaio

quinta-feira, 15 de novembro de 2007 18:25 BRST
 

MONTEVIDÉU (Reuters) - O governo uruguaio afirmou na quinta-feira que a fábrica de celulose da empresa finlandesa Botnia, centro de um conflito com a vizinha Argentina, testou o primeiro controle ambiental após o início de suas operações.

A fábrica, construída na margem uruguaia de um rio fronteiriço, embarcou na noite de quarta-feira sua primeira carga de celulose, que será armazenada em um porto do sudoeste do país até que se realize a primeira exportação da empresa para a Europa.

A Botnia utilizou para o transporte de cerca de 1.000 toneladas de celulose uma barcaça alugada na Argentina.

A Argentina teme que a fábrica contamine o meio ambiente e recorreu à Corte Internacional de Haia pela suposta violação de um tratado bilateral com o Uruguai que obriga a consultas sobre empreendimentos no rio.

O começo das operações da fábrica, semana passada, enterrou as esperanças de um acordo entre os dois países para solucionar a disputa ambiental, que começou há mais de dois anos e endureceu as relações diplomáticas.

"A fábrica está funcionando, está produzindo celulose. Não está contaminando. As pessoas não sentem cheiros de forma persistente (...) Estou seguro que fora da área concreta da mistura de onde saem os efluentes, o rio não vai ter problemas", disse a jornalistas o chanceler uruguaio Reinaldo Gargano.

A diretora de controle ambiental da Direção Nacional de Meio Ambiente do Uruguai, Silvia Aguinaga, disse a uma rádio local que os controles ambientais começaram a ser feitos semana passada, quando a fábrica entrou em operação.

"Tomamos medidas contínuas de controle desde sábado, e os resultados estão todos dentro dos valores esperados para essa produção", afirmou.

O Uruguai defende a construção da fábrica, a 310 quilômetros a oeste de Montevidéu e um dos maiores investimentos privados no país (1,2 bilhão de dólares), com o argumento de que utiliza tecnologia de última geração que não afeta o meio ambiente.