Em sessão morna, opções garantem o maior giro do mês na Bovespa

segunda-feira, 16 de junho de 2008 18:00 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Operações curtas e olho em Wall Street. Essas foram as palavras de ordem nos negócios desta segunda-feira na Bolsa de Valores de São Paulo, que fechou em leve alta depois de oscilar toda a sessão em torno da estabilidade.

O único elemento fora desse script foi o exercício de opções, que levou o giro financeiro a 7,3 bilhões de reais, o maior do mês. O Ibovespa fechou com alta de 0,12 por cento, aos 67.284 pontos.

Para profissionais do mercado, os investidores estão evitando montar posições mais agressivas até que surjam sinais mais claros de que os Estados Unidos estão conseguindo escapar da recessão e se os esforços internacionais e domésticos para controlar a inflação estão sendo bem-sucedidos.

No Brasil, o mercado elevou mais uma vez a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano.

Neste contexto, os investidores preferem movimentos pontuais em vez de montar apostas mais arriscadas. E os indicadores do dia, que deram sinais desencontrados, pouco ajudaram a guiar o mercado.

De um lado, a leve queda do petróleo após novo recorde permitiu a recuperação de empresas que têm a commoditty como um de seus principais custos, a exemplo das companhias aéreas.

As ações preferenciais da TAM foram as líderes de ganhos do Ibovespa, subindo 4,1 por cento, a 31,95 reais. As preferenciais da GOL avançaram 2,3 por cento, a 20,96 reais.

De outro, novas quedas nos preços das commodities empurraram para baixo o preço de ações ligadas a setores como papel e celulose e siderurgia.   Continuação...