JURO-Projeção maior de inflação pressiona futuros na BM&F

segunda-feira, 16 de junho de 2008 16:09 BRT
 

SÃO PAULO, 16 de junho (Reuters) - O pessimismo com a inflação elevou mais uma vez a maioria das projeções de juros na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) nesta segunda-feira.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2010 subiu de 14,86 por cento para 14,92 por cento, e o DI janeiro de 2009 ficou estável, a 13,24 por cento.

A subida dos juros futuros ocorreu após a divulgação da pesquisa semanal com as expectativas do mercado. De acordo com o relatório Focus, do Banco Central, os investidores prevêem inflação e juro maior no final de 2008 e 2009.

"Tem cada vez mais preocupação com a inflação... Por mais que os prêmios (nos contratos de juros) já estejam grandes, não tem o que faça arrefecer", disse Rodrigo Ferreira, operador do Banco Alfa de Investimento.

O destaque foi a previsão das cinco instituições com maior índice de acerto para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no final de 2008. A mediana das projeções das "top 5", como são conhecidas, coloca o índice oficial de inflação em 6,21 por cento no final deste ano --muito perto do teto da meta, 6,5 por cento.

A prévia de outro indicador de inflação, no entanto, mostrou desaceleração nesta segunda-feira. A segunda leitura de junho do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu 1,07 por cento, de acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Na abertura do mês, a alta havia sido de 1,12 por cento.

Um dos contratos mais negociados neste pregão foi o DI julho de 2008. Segundo Ferreira, isso ocorreu por ajustes de posição, já que essa taxa embute nenhuma reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). O DI julho de 2008 teve ligeira queda, passando de 12,09 por cento para 12,08 por cento.

O BC recolheu 18,140 bilhões de reais no mercado aberto, por um dia, a 12,18 por cento ao ano.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)