CÂMBIO-Dólar pára série de quedas e se mantém perto de R$1,60

quarta-feira, 16 de julho de 2008 10:20 BRT
 

SÃO PAULO, 16 de julho (Reuters) - O dólar se aproximava de novo da cotação de 1,60 real nesta quarta-feira, um dia após fechar no menor valor em mais de nove anos, com a cautela do mercado diante da incerteza no cenário internacional.

Às 10h19, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,594 real, em alta de 0,38 por cento. O dólar recuperava espaço após três quedas consecutivas que colocaram a taxa de câmbio no menor valor desde 20 de janeiro de 1999 na terça-feira.

A queda do dólar nos últimos dias ocorreu durante o período de reserva para a oferta de ações da Vale (VALE5.SA: Cotações), que atraiu muitos estrangeiros. O fluxo adicional, segundo analistas, ajudou a blindar o mercado da turbulência externa.

Nesta quarta-feira, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu perto da estabilidade, com leve alta, e os índices futuros de Wall Street reduziram os ganhos do início do dia após os Estados Unidos terem em junho a maior inflação mensal desde 1982.

Além da preocupação com a economia norte-americana, o mercado tem mostrado bastante tensão diante da incerteza sobre a saúde do setor bancário. Na véspera, o índice Dow Jones fechou abaixo de 11.000 pontos pela primeira vez em dois anos.

O mercado aguarda para as 12h30 a divulgação pelo Banco Central do fluxo de câmbio para o Brasil na primeira metade de julho. Analistas do BNP Paribas escreveram em relatório que o Brasil deve ter recebido cerca de 700 milhões de dólares no começo do mês, cifra que significaria uma recuperação após a saída líquida de 877 milhões de dólares no mês de junho.

"Deve dar positivo", concorda Mario Battistel, gerente de câmbio da corretora Fair. "Mas (o fluxo) está se mostrando cada vez menor", completou. Em julho do ano passado, a entrada líquida de recursos no país chegou a 11,6 bilhões de dólares.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)