Lucro do JPMorgan cai 50% no 1o trimestre

quarta-feira, 16 de abril de 2008 10:45 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O JPMorgan, terceiro maior banco dos Estados Unidos, afirmou nesta quarta-feira que teve uma queda de 50 por cento no lucro do primeiro trimestre, impactado por baixas contábeis em empréstimos alavancados e hipotecas e crise nos mercados de crédito.

O lucro no período foi de 2,37 bilhões de dólares, ou 0,68 dólar por ação, contra 4,79 bilhões de dólares, ou 1,34 dólar por ação, um ano antes. A receita líquida caiu 11 por cento, para 16,89 bilhões de dólares.

Analistas, em média, esperavam lucro de 0,71 dólar por ação sobre receita de 16,88 bilhões de dólares, segundo a Reuters Estimates.

O JPMorgan concordou no mês passado em comprar o Bear Stearn Cos, banco de investimentos de Wall Street.

O banco reservou 5,11 bilhões de dólares para perda com crédito numa base administrada, mais do que o triplo do 1,6 bilhão do ano anterior e acima dos 3,16 bilhões do quarto trimestre. Cerca de 1,1 bilhão de dólares está vinculado a empréstimos imobiliários.

Sua unidade de banco de investimento registrou baixa contábil de 2,6 bilhões de dólares, incluindo 1,2 bilhão em hipotecas, 1,1 bilhão em empréstimos para aquisições de empresas e 266 milhões atrelados a obrigações colateralizadas de dívida.

O presidente-executivo, Jamie Dimon, disse que o banco "tem um momento sólido de negócios" e uma forte posição de capital, mas estimou que a economia continuará "fraca" e os mercados de capitais "sob estresse".

"Esses fatores afetaram e estão propensos a continuar impactando negativamente nossas perdas com crédito, lucros e volume geral de negócios possivelmente pelo resto do ano ou além disso", afirmou o executivo.

As operações de banco de investimento do JPMorgan tiveram um prejuízo de 87 milhões de dólares, contra lucro de 1,54 bilhão de dólares no ano anterior. No varejo, o prejuízo foi de 227 milhões de dólares contra lucro de 859 milhões de dólares no ano anterior.