Lula desautoriza Mantega sobre novo imposto e cortes

domingo, 16 de dezembro de 2007 18:33 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desautorizou neste domingo declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, sobre a criação de um novo imposto e cortes em programas sociais.

Mantega levantou essas possibilidades em entrevistas a diferentes veículos de comunicação neste fim de semana.

"Ele vai ter que me convencer da necessidade disso. Ou seja, ele falou para vocês, agora vai ter que colocar na minha mesa e eu vou decidir se vamos ou não vamos, se precisamos ou não precisamos. Eu quero ver todas as contas", disse Lula ao participar do processo de votação para escolha do novo presidente do Partido dos Trabalhadores (PT).

Em um comunicado na tarde de domingo, o ministro Mantega afirmou que a discussão sobre um novo tributo permanente voltado exclusivamente para a saúde "terá que passar por uma ampla discussão dentro do governo e com o Congresso Nacional".

O PT vota neste domingo o segundo turno para decidir quem presidirá o partido até 2009. Os candidatos são dois deputados federais por São Paulo: Ricardo Berzoini, que é o atual mandatário e favorito, e Jilmar Tatto. O resultado deve ser anunciado durante a semana.

Na quinta-feira, horas depois de o Senado derrubar a prorrogação da CPMF, que garantia ao governo 40 bilhões de reais anuais, Mantega afirmou em entrevista coletiva que um conjunto de medidas deverá ser apresentado na próxima semana. Mas não quis adiantar quais seriam elas.

(Texto de Alexandre Caverni; Edição de Camila Moreira e Denise Luna)