Alimentos aceleram queda e inflação pelo IPC-S diminui

terça-feira, 16 de setembro de 2008 08:16 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - Refletindo um ritmo mais forte da queda dos custos de alimentos, a inflação pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) voltou a desacelerar na segunda prévia de setembro.

O indicador teve variação positiva de 0,04 por cento, seguindo a alta de 0,20 por cento registrada na primeira leitura do mês, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

"Das sete classes de despesa componentes do índice, cinco registraram recuos em suas taxas de variação", informou a FGV em nota.

Entre elas, destaque para o grupo Alimentação, cujos preços caíram 0,75 por cento na segunda prévia, ante baixa de 0,38 por cento na primeira.

Todos os cinco itens com maiores influências negativas para o IPC-S no período vieram dos alimentos: tomate, batata-inglesa, leite longa vida, feijão carioquinha e óleo de soja.

Os custos de Habitação tiveram alta menor nesta segunda leitura, de 0,35 por cento, contra 0,56 por cento na anterior.

Por outro lado, os preços de Vestuário tiveram variação positiva de 0,01 por cento na segunda prévia, revertendo a queda de 0,49 por cento vista na primeira.

As maiores altas individuais de preços foram de limão, tarifa de telefone fixo, cigarros, mamão papaia e taxa de água e esgoto.

(Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Alberto Alerigi Jr.)