Clérigo iraniano quer desculpas dos EUA após relatório da AIEA

sexta-feira, 16 de novembro de 2007 10:04 BRST
 

TEERÃ (Reuters) - Um importante clérigo iraniano afirmou que os Estados Unidos deveriam pedir desculpas à república islâmica após a agência nuclear da ONU afirmar em um relatório que Teerã disse a verdade sobre seu programa nuclear.

O aiatolá Ahmad Khatami, membro conservador de uma influente instituição religiosa, disse que o Irã não deveria retroceder "nem um pouquinho na defesa de seus direitos básicos" em sua atividade energética nuclear -- repetindo as recentes afirmações do presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad.

"A América deve desculpas à grande nação iraniana por mentir para a opinião pública do mundo", disse Khatami em sermão nesta sexta-feira, transmitido ao vivo por rádio.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) afirmou em relatório na quinta-feira que o Irã fez importantes avanços para esclarecer suas atividades nucleares.

Mas, a agência da ONU também disse que questões fundamentais seguem sem respostas.

Segundo o relatório, o Irã ampliou de forma significativa seu programa de enriquecimento de urânio, um processo que gera combustível para usinas nucleares e que também pode ser usado para bombas nucleares.

(Por Reza Derakhshi)