Secretário do Tesouro diz que dólar forte é do interesse dos EUA

sexta-feira, 16 de novembro de 2007 10:43 BRST
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - O secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson, disse nesta sexta-feira que Washington segue uma política de dólar forte e indicou esperar uma recuperação da moeda, enfatizando que a força da economia dos Estados Unidos no longo prazo deve ajudar a sustentar a divisa.

Mas Paulson alertou em entrevista a uma rádio na Cidade do Cabo que alguns aspectos da crise das hipotecas subprime (de alto risco) nos Estados Unidos ainda vão piorar mais.

Paulson está na África do Sul, entre outras razões, por causa de um encontro no final de semana entre os líderes financeiros do G20. Alguns dos membros expressaram preocupação com a queda do dólar, que está dificultando as exportações de seus países.

"Estamos muito comprometidos com uma política de dólar forte... que é do interesse de nossa nação. Nossa economia, como qualquer outra, passa por altos e baixos, mas acredito que a economia dos Estados Unidos vai continuar a crescer e sua força no longo prazo vai se refletir em nossos mercados cambiais", disse Paulson à rádio 567 Cape Town.

O dólar já caiu 9 por cento contra uma cesta de moedas em 2007, atingindo mínimas recordes, principalmente por conta de perspectivas mais sombrias para o crescimento norte-americano em meio a uma forte desaceleração imobiliária.

Paulson disse que os Estados Unidos estão progredindo no enfrentamento da turbulência financeira oriunda do mercado hipotecário de alto risco.

Mas, alertou, "parte disso vai ficar pior antes de melhorar", em referência ao aumento da inadimplência nas hipotecas concedidas a pessoas com histórico de crédito menos confiável.

Ele não fez referência ao dólar como moeda com cotação definida em mercados abertos e competitivos, como tem feito normalmente em outras ocasiões.

(Por Glenn Somerville)