EPE eleva para 5,5% consumo anual de energia entre 2008 e 2017

quarta-feira, 16 de abril de 2008 17:05 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O consumo de energia no Brasil vai crescer em média 5,5 por cento ao ano entre 2008 e 2017, segundo projeções do Plano Decenal Expansão de Energia, divulgado nesta quarta-feira pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

O plano anterior apontava para crescimento médio de consumo de 5,1 por cento nesse período de dez anos.

Segundo o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, boa parte da mudança se deve a alterações na projeção de crescimento anual médio do Produto Interno Bruto (PIB) feitas pela empresa, de 4,5 para 5 por cento.

"Em 2017 estaremos com um consumo parecido com o do Chile hoje, isso quer dizer que melhorou, mas não é nada exorbitante", declarou Tolmasquim.

De 2008 a 2017, o crescimento do consumo na rede (consumidores em geral) será de 4,8 por cento, enquanto a auto-produção registrará incremento de 11,2 por cento. Para este ano, o estudo aponta para alta de 5,1 por cento no consumo.

A alta expressiva dos auto-produtores foi explicada por ele como um sinal de aumento de eficiência da indústria brasileira.

"Isso significa que deveremos colocar menos usinas na rede, é um sinal de aumento da eficiência, a indústria está aproveitando rejeitos como bagaço, vapor e licor negro (celulose) para gerar energia", explicou.

O executivo afirmou que, para atender ao aumento do consumo, a oferta deverá crescer em 2.600 megawatts por ano entre 2008 e 2012. Já entre 2012 e 2017 será preciso mais 3.050 megawatts.

"Está havendo uma mutação no Brasil muito positiva, que nos aproxima dos países desenvolvidos, estamos crescendo mais com menor necessidade de energia", disse, explicando que antes cada ponto percentual no PIB significava aumento de 2 pontos percentuais no consumo de energia, "depois caiu para 1,5 e atualmente se aproxima de 1", informou.   Continuação...