ATUALIZA-Alimentos perdem força e inflação pelo IPC-S desacelera

sexta-feira, 16 de maio de 2008 09:29 BRT
 

(Texto reescrito com mais com mais informações)

SÃO PAULO, 16 de maio (Reuters) - A alta dos alimentos in natura diminuiu e dos laticínios e panificados começou a perder força, resultando em uma desaceleração da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) na segunda prévia de maio.

O indicador subiu 0,70 por cento na segunda prévia de maio, abaixo da alta de 0,83 por cento na primeira apuração deste mês, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta sexta-feira.

A taxa foi a menor desde a primeira semana de abril e ficou abaixo da previsão de economistas consultados pela Reuters de 0,77 por cento.

Os preços de Alimentação avançaram 1,81 por cento na segunda leitura do mês, contra alta de 2,07 por cento na primeira.

A desaceleração desse grupo veio das menores altas de custos dos itens frutas (que passou de 5,38 na primeira semana para 1,10 por cento de alta na segunda), hortaliças e legumes (de 5,84 para 5,02 por cento), latícinios (de 1,91 para 1,84 por cento) e panificados e biscoitos (de 5,93 para 5,74 por cento).

A pressão dos in natura e dos laticínios é sazonal e a dos panificados reflete as cotações de insumos nos mercados internacionais, como o trigo.

Apesar da perda de força do grupo, quatro das cinco principais contribuições individuais de alta para o IPC-S vieram dos alimentos: pão francês, mamão papaia, leite longa vida e cenoura.   Continuação...