CONSOLIDA-Produção e emprego fracos indicam recessão nos EUA

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 12:29 BRT
 

WASHINGTON, 16 de outubro (Reuters) - A produção industrial dos Estados Unidos registrou a maior retração mensal desde 1974 enquanto os preços ao consumidor do país ficaram estáveis em setembro. Os dados desta quinta-feira ajudam na argumentção a favor de mais cortes de juros para conter o declínio econômico.

Alimentando o tom negativo da economia, a atividade fabril no Meio-Atlântico caiu em outubro para o menor patamar em 18 anos.

A produção industrial geral caiu fortes 2,8 por cento no mês passado, informou o Federal Reserve, acima do declínio previsto por analistas de 0,8 por cento.

"Nos últimos três meses, a produção já caiu 5,8 por cento e isso é consistente com uma recessão", disse John Silvia, economista-chefe do Wachovia Corp, em nota a clientes.

Uma queda nos custos de energia ajudou a deixar o Índice de Preços ao Consumidor estável em setembro, segundo o Departamento de Trabalho, comparado à previsão do mercado de 0,1 por cento.

Outro relatório do Departamento de Trabalho mostrou que os pedidos de auxílio-desemprego mostrou que os empregadores estão cortando vagas à medida em que os lucros caem. O número de pessoas que continuam recebendo o auxílio após a primeira semana aumentou em 40 mil na semana terminada em 4 de outubro, para 3,71 milhões, o maior nível desde junho de 2003.

O dado de atividade no Meio-Atlântico norte-americano mostrou que o cenário de produção em desaceleração e desemprego crescendo persistiu em outubro. O índice do Fed da Filadélfia caiu para menos 37,5 neste mês, a menor leitura desde outubro de 1990, ante 3,8 em setembro.

CENÁRIO DE JURO   Continuação...