Falta de chuva pode limitar produção de grãos na América do Sul

terça-feira, 16 de setembro de 2008 12:16 BRT
 

AMSTERDÃ, 16 de setembro (Reuters) - A produção de grãos e oleaginosas na América do Sul ficarám aquém das expectivas a menos que cheguem nas próximas semanas as chuvas necessárias para as lavouras, disse a consultoria Oil World em uma nota semanal.

"A umidade do solo está em situação crítica em importantes regiões produtoras de grãos e oleaginosas do centro do Brasil e do centro e norte da Argentina", afirmou a consultoria alemã.

"Isso já resultou em um forte declínio nas lavouras de trigo. As perspectivas também para o milho e o girassol se deterioraram".

Mas a Oil World afirmou que isso deixa espaço para uma produção maior do que esperada de soja, especialmente na Argentina.

A consultoria explicou ser possível que o plantio de soja na Argentina ganhe mais 1,1 milhão de hectares, atingindo 18 milhões de hectares, se chover o suficiente.

"Tem mais tempo para a soja, já que ela pode ser plantada mais tarde do que o milho e o girassol", disse.

A Oil World disse que a seca em importantes áreas produtoras como o Mato Grosso vai atrasar o plantio de milho e soja.

"É esperada alguma chuva para Brasil e Argentina, mas as previsões atuais indicam que será insuficiente e que os déficits de umidade do solo vão persistir ou provavelmente até se intensificar nas próximas duas semanas".

(Por Catherine Hornby)