Se eleito, Kassab fica 4 anos no cargo, diz presidente do DEM

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 13:42 BRT
 

BRASÍLIA, 16 de outubro (Reuters) - O presidente do DEM, o deputado Rodrigo Maia (RJ), afirmou na quinta-feira que o candidato do partido à prefeitura de São Paulo, Gilberto Kassab, está fora da disputa de 2010 caso vença o segundo turno em 26 de outubro.

"Ele será prefeito para quatro anos", assegurou o parlamentar, reagindo a especulações de uma nova dobradinha Serra-Kassab na disputa presidencial.

DEM e PSDB são aliados tradicionais e pretendem continuar juntos para combater o nome apoiado por Lula daqui a dois anos. Kassab foi vice-prefeito de Serra na eleição de 2004, e assumiu o cargo quando Serra foi eleito governador de São Paulo, em 2006.

Com a declaração, Maia coloca, ao menos no campo retórico, o atual prefeito fora das disputas para o governo de São Paulo ou de uma eventual vaga de vice de Serra, principal nome oposicionista à sucessão de Lula.

Maia explicou que Kassab não pode seguir os passos de Serra, que deixou o comando da capital para candidatar-se ao governo.

Em São Paulo, Gilberto Kassab está 12 pontos percentuais à frente de Marta Suplicy (PT), segundo a última pesquisa do Ibope.

O presidente do DEM acha que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria cuidar da crise financeira global e não se ocupar das eleições em São Paulo.

"Se eu estivesse no lugar dele, estava com meus economistas, assessores, diretores do Banco Central, discutindo o melhor caminho para a crise, não gastando meu tempo com a campanha eleitoral (em SP)", disse Maia.

Diante das dificuldades em superar a liderança de Kassab, aliados do presidente Lula o aconselharam a não entrar de cabeça na campanha da petista para não puxar a derrota para seu colo.

Em viagem internacional, Lula disse que a Marta vencerá o segundo turno.