ATUALIZA-Tarso vê dificuldade para Marta em São Paulo

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 21:20 BRT
 

(Atualizado com dados das últimas pesquisas em São Paulo)

RIO DE JANEIRO, 16 de outubro (Reuters) - Após evitar comentários sobre o segundo turno da eleição à prefeitura de São Paulo, o ministro da Justica, Tarso Genro, reconheceu um quadro delicado para a candidata do PT, Marta Suplicy.

"Eu tenho poucos dados da campanha, tenho medo de dar uma opinião errada", relutou Tarso, inicialmente. Questionado sobre a dificuldade de Marta em São Paulo, respondeu: "A dificuldade é que está 14 pontos atrás."

Pela pesquisa Datafolha, divulgada em 9 de outubro, Marta está 17 pontos atrás de Kassab. Segundo o Ibope, que divulgou sua sondagem em 15 de outubro, Kasab está 12 pontos à frente de Marta.

No Rio para participar de evento do Pronasci, no Palácio Guanabara, o ministro se encontrou com o candidato Eduardo Paes (PMDB) e gravou um depoimento para o programa do candidato, que enfrenta no segundo turno Fernando Gabeira (PV).

Na avaliação de Genro, o segundo turno no Rio de Janeiro ganhou conotação nacional pela formação de um bloco político que se contrapõe ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"É um bloco que tem o PFL e outros partidos", disse ele em relação ao grupo de apoio à candidatura de Gabeira, que reúne o PSDB, o PPS e o DEM (ex-PFL), todos oposicionistas do governo federal.

"O outro bloco representa o que pensa o presidente da República e essa guinada que nós fizemos no crescimento e na distribuição da renda. É por isso que apoiamos o Eduardo Paes", acrescentou.   Continuação...