Bernanke: Inflação está alta, mas estabilidade é prioridade

quarta-feira, 16 de julho de 2008 13:57 BRT
 

Por Mark Felsenthal

WASHINGTON, 16 de julho (Reuters) - O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse à Câmara dos Deputados dos Estados Unidos nesta quarta-feira que a grande prioridade do Fed é restaurar a calma financeira mesmo que uma inflação "muito alta" e um fraco crescimento ameaçem a economia.

Bernanke, que falou no segundo dia do encontro semestral de dois dias sobre política monetária, enfrenta um certo ceticismo no Congresso sobre o plano para ajudar as concessoras de hipotecas Fannie Mae FNM.N e Freddie Mac FRE.N. As duas empresas detêm ou asseguram quase metade de todas as hipotecas norte-americanas e os formuladores de políticas monetárias as consideram vitais para qualquer recuperação do atingido mercado imobiliário.

O republicano Spencer Bachus, o mais importante republicano do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, afirmou que contribuintes não deveriam ser sobrecarregados por perdas ocorridas em operações de companhias.

Bachus afirmou que ele se preocupa pela forma com que "investidores colhem os ganhos do mercado e contribuintes ficam com suas perdas". Tais preocupações foram apoiadas por diversos senadores na terça-feira, levantando as questões sobre o quão rápido o governo pode forçar a aprovação de seu pacote de medidas para impulsionar a confiança anunciado no domingo no Congresso.

"O governo e consequentemente os contribuintes não deveriam assumir a responsabilidade pelas perdas ou indenizar investidores privados", disse Bachus durante a audiência.

Bernanke afirmou pelo segundo dia que a economia enfrenta "sérias dificuldades", e descreveu a pressão da profunda crise imobiliária, do aperto do crédito, e dos altos preços das commodities e de combustíveis.

Ao mesmo tempo à medida que o crescimento hesita, Bernanke sofre pressão de fora e de dentro do Fed por não estar combatendo a inflação de forma mais agressiva com taxas de juros mais altas, que permanece em 2 por cento. No entanto, o chairman do Fed disse à parlamentares nesta quarta-feira que existem "riscos significativos" para o cenário de crescimento, sugerindo que o banco central não deve elevar os juros na reunião de agosto.

Bernanke disse à parlamentares que concorda que a inflação está muito alta.   Continuação...