Ingresso da Venezuela ao Mercosul será aprovado, dizem deputados

terça-feira, 16 de outubro de 2007 13:57 BRST
 

BRASÍLIA, 16 de outubro (Reuters) - A Comissão de Relações Exteriores da Câmara vai aprovar o ingresso da Venezuela no Mercosul no dia 24 deste mês, previram deputados da base aliada que receberam nesta terça-feira representantes da Câmara Venezuelana-Brasileira de Comércio e Indústria.

"Não vejo dificuldades em aprovar a matéria na comissão", disse o relator Dr. Rosinha (PT-PR).

"A integração interessa aos dois povos, independente de quem sejam os governantes", completou Aldo Rebelo (PCdoB-SP), integrante da comissão.

Representantes da Câmara Venezuelana-Brasileira de Comércio e Indústria levaram aos deputados pesquisa feita pela própria entidade entre 13 de junho e 13 de setembro deste ano com 680 empresas brasileiras que fazem negócios com a Venezuela, das quais menos de 1 por cento são contrárias à adesão do país vizinho ao Mercosul.

De acordo com a pesquisa, 76,53 por cento das empresas são favoráveis ao ingresso da Venezuela, e 0,64 por cento são contrárias.

A maioria das empresas (82,9 por cento) exportou seus produtos para a Venezuela nos últimos dois anos e 56,6 por cento pretendem exportar nos próximos dois anos.

A pesquisa também mostrou queixas dos empresários brasileiros quanto à burocracia venezuelana e ao atraso nos pagamentos.

Se aprovada na Comissão de Relações Exteriores da Câmara, a adesão da Venezuela ao Mercosul seguirá para a Comissão de Constituição e Justiça e depois para o plenário. Em seguida, irá para o Senado.

Para o ingresso definitivo da Venezuela ao bloco falta a aprovação dos parlamentos brasileiro e paraguaio. A questão vem se arrastando no Congresso brasileiro desde que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, chamou o Senado de "papagaio" do Congresso norte-americano por aprovar requerimento pedindo a devolução do canal de televisão RCTV, que não teve sua concessão renovada pelo governo venezuelano.