Kassab: apoio de Lula a Marta não é novidade para o eleitor

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 12:47 BRT
 

SÃO PAULO, 16 de outubro (Reuters) - O prefeito de São Paulo e candidato Gilberto Kassab (DEM), reduziu nesta quinta-feira a relevância da presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de sua adversária, a petista Marta Suplicy, no próximo sábado. Para ele, o apoio de Lula não é mais novidade.

"Ele já a apoiou no primeiro turno. É um apoio que já está consolidado. Não é mais novidade para os eleitores", afirmou Kassab a jornalistas durante visita ao CEU (Centro Educacional Unificado) Caminho do Mar, no Jabaquara, zona sul da cidade.

O local foi inaugurado em setembro, no período de campanha eleitoral.

O prefeito considerou natural a declaração do presidente Lula, que previu na quarta-feira, em viagem à Índia, a vitória de Marta em São Paulo no segundo turno. "Podem escrever: a Marta vai ganhar", disse Lula à imprensa.

"A disputa das eleições envolve essas manifestações. Vejo com muita naturalidade", afirmou Kassab, que tem 12 pontos percentuais de vantagem sobre Marta, segundo recente pesquisa Ibope.

Lula e Marta terão encontro com lideranças dos movimentos sociais no sábado em local fechado. No primeiro turno, o presidente participou de dois comícios públicos com a candidata e nas duas etapas gravou depoimentos para a propaganda eleitoral de rádio e TV.

Kassab disse que não pretende alterar seus compromissos previstos para sábado em função da agenda de Marta com Lula. "Não posso vincular minha agenda à campanha da ex-prefeita", disse.

Em relação aos futuros compromissos conjuntos com o governador José Serra (PSDB), seu padrinho político, disse que esta exposição "é rotina". Na quarta-feira, os dois dividiram uma cerimônia de transferência de recursos da prefeitura para obras de expansão do metrô estadual.

Sobre a vitória que obteve na Justiça eleitoral que lhe concedeu direitos de resposta na campanha de mídia de Marta, Kassab disse que as decisões "mostram que a campanha (dela) errou".

(Reportagem de Carmen Munari)