RPT-McCain e Obama partem para o ataque no último debate nos EUA

quinta-feira, 16 de outubro de 2008 08:05 BRT
 

(Repete matéria publicada no final da quarta-feira)

Por John Whitesides

HAMPSTEAD, Estados Unidos, 16 de outubro (Reuters) - O republicano John McCain e o democrata Barack Obama promoveram um áspero debate nesta quarta-feira durante o último e mais agressivo confronto antes das eleições presidenciais de 4 de novembro, com McCain criticando os planos tributários do rival, o tom de sua campanha e o seu relacionamento com um ex-radical da década de 1960.

Os rivais presidenciais reclamaram sobre a abordagem negativa da campanha um do outro durante um tenso e muitas vezes impaciente debate, que apresentou repetidas discussões sobre "Joe, o encanador" -- um pequeno empresário com quem Obama encontrou-se em Chicago.

McCain também pediu a Obama que explicasse sua relação com o ex-radical dos anos 1960 William Ayers, com quem Obama chegou a trabalhar em um conselho comunitário em Chicago. Obama disse que ele era apenas um conhecido.

"O senhor Ayers não está envolvido na minha campanha", afirmou o democrata.

McCain, senador por Arizona de 72 anos, entrou no debate sob intensa pressão para desempenhar uma performance boa a ponto de ajudá- lo a virar a corrida presidencial, que tornou-se favorável a Obama depois de semanas de turbulência econômica e quedas nos mercados de ações.

Pesquisas de opinião mostram que mais eleitores dizem confiar na condução de Obama para a economia, que tem ditado o tom das discussões da campanha, jogando para escanteio a experiência de McCain em política externa e militar.   Continuação...