Vendas em novembro podem levar comércio a 2007 recorde

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008 11:37 BRST
 

Por Rodrigo Viga Gaier

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas do comércio varejista brasileiro recuperaram-se da queda de outubro e subiram mais que o esperado em novembro. Para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que divulgou os dados nesta quarta-feira, o resultado do setor em 2007 pode ser recorde.

O crescimento das vendas foi de 1,6 por cento em novembro sobre outubro, quando as vendas haviam declinado 0,1 por cento, segundo dados revisados. Foi a segunda melhor taxa do ano, perdendo apenas para janeiro.

Na comparação com novembro de 2006, as vendas avançaram 9,9 por cento. Analistas ouvidos pela Reuters previam alta mensal de 1,2 por cento. Para a comparação anual, a estimativa era de 9,0 por cento.

"A taxa sazonal é resultado da queda nos preços de produtos alimentares que tinham subido muito nos meses anteriores, como leite, derivados e ovos", explicou o coordenador da pesquisa, Nilo Lopes de Macedo, ao destacar o desempenho do setor de supermercados.

"O crescimento de 9,9 por cento está associado a fatores conjunturais que influenciaram o comércio ao longo de todo o ano, como ampliação do crédito, queda do dólar, aumento da renda do trabalhador, inserção de classes mais baixas no mercado consumidor e crescimento do emprego."

RECORDE À VISTA

Segundo o economista do IBGE, o resultado de novembro pode levar o comércio a um recorde em 2007. Desde 2001, quando a pesquisa foi iniciada, a taxa mais alta foi registrada em 2004 (9,3 por cento).

"Sem dúvida alguma 2007 foi o melhor ano para o comércio varejista brasileiro. Em 2004, o setor cresceu após três anos seguidos de queda (com efeito da base fraca de comparação)", disse. "O ano de 2007 vai ser uma expansão em cima de três anos seguidos de crescimento nas vendas."   Continuação...