Baosteel negocia com Vale e diz que não falaram de preços

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008 10:51 BRST
 

Por Alfred Cang

XANGAI (Reuters) - A chinesa Baosteel ainda está em negociações com fornecedores de minério de ferro, mas os dois lados não deram início às discussões sobre os preços para o ano fiscal que começa em 1o de abril, afirmou o chefe de compras de matéria-prima da empresa na quarta-feira.

Ele negou uma notícia da imprensa australiana segundo a qual o maior fabricante de aço da China suspendeu as negociações anuais de preços com importantes fornecedores de minério de ferro como BHP Billiton Ltd, Rio Tinto e a Vale .

"Ainda estamos mantendo negociações com as mineradoras dentro dos procedimentos comerciais e regras normais", disse Wang Liqun à Reuters por telefone.

"Em relação às muitas especulações sobre os aumentos de preço, quero apenas dizer que os dois lados ainda nem chegaram à fase de negociação de preço. Ainda estamos trocando opinião sobre a demanda".

O Australian Financial Review noticiou na quarta-feira que uma autoridade do Anshan Iron and Steel Group, o terceiro maior fabricante de aço da China, disse ao jornal que a Baosteel tinha encerrado a negociação devido ao preço alto pedido pelas mineradoras.

Fontes da indústria na Austrália disseram que a primeira oferta da Vale era de um aumento de 70 por cento sobre os preços atuais, o mesmo nível de ajuste conseguido em 2005, mas representantes da Vale negaram-se a confirmar esse número. Uma fonte da empresa havia afirmado à Reuters no fim de dezembro que a proposta giraria em torno de 30 a 50 por cento.

Traders chineses sugeriram que o lado chinês está adiando o máximo possível qualquer discussão sobre preço, na esperança de que uma economia global em queda após a crise do setor de hipotecas de risco nos Estados Unidos possa impulsionar sua posição nas negociações.

Outro complicador é o anúncio da BHP de que faria uma oferta pela Rio Tinto. A empresa ainda não fez uma oferta formal e tem até 6 de fevereiro para isso --dando a siderúrgicas asiáticas um incentivo para esperar até o prazo final antes de agir nas negociações de preços.

(Reportagem adicional de James Thornhill em Sydney e Lucy Hornby em Pequim)