BOLSA EUA-Decepção com Intel faz mercado fechar em queda

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008 20:02 BRST
 

(Texto atualizado com declarações de analista e detalhes sobre pregão)

NOVA YORK, 16 de janeiro (Reuters) - As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em baixa nesta quarta-feira, com o índice S&P 500 no menor nível em 14 meses, depois que a Intel (INTC.O: Cotações) divulgou lucros e projeções decepcionantes.

O índice Dow Jones .DJI, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,28 por cento, para 12.466 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq .IXIC caiu 0,95 por cento, para 2.394 pontos. O índice Standard & Poor's 500 .SPX teve desvalorização de 0,56 por cento, para 1.373 pontos.

O resultado ruim da Intel, maior fabricante do mundo de circuitos eletrônicos, veio a público após fracos dados sobre vendas do varejo na terça-feira, números sombrios no setor financeiro e uma série de indicadores mostrando que a economia dos EUA pode estar à beira da recessão.

Os investidores também bateram nas ações da Apple APPL.O pelo segundo dia seguido. A fabricante do iPod não conseguiu empolgar o mercado com os novos produtos anunciados na convenção MacWorld.

As ações operaram em uma montanha-russa nesta quarta-feira, com o Dow Jones subindo e caindo até 100 pontos. Os agentes compravam ações de bancos, que sofreram recentemente, depois que o JPMorgan Chase (JPM.N: Cotações) anunciou lucro mesmo com a turbulência nos mercados de crédito.

O resultado do terceiro maior banco dos EUA, ainda que tenha sido pior do que o esperado, trouxe um alívio relativo após o prejuízo trimestral recorde do Citigroup (C.N: Cotações), anunciado na terça-feira. A queda menor que a esperada no lucro da Wells Fargo (WFC.N: Cotações), segunda maior casa hipotecária dos Estados Unidos, também ajudou.

"A Intel deixou o mercado desconfortável", dise Peter Kenny, diretor-gerente da Knight Equity Markets, em Jersey City, Nova Jersey. "Os investidores estão esperando a confirmação de que as companhias com exposição externa vão ter bom desempenho --e a Intel não trouxe isso."