17 de Janeiro de 2008 / às 13:28 / 10 anos atrás

MMX negocia venda de ações com Anglo American por US$5,5 bi

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO/LONDRES (Reuters) - A mineradora MMX, do empresário Eike Batista, anunciou nesta quinta-feira que está em negociações exclusivas com a subsidiária da Anglo American para vender uma parte da empresa por cerca de 5,5 bilhões de dólares.

A Anglo, empresa sediada em Londres, poderá comprar as ações de propriedade de Batista emitidas em uma nova sociedade, denominada Newco, "no âmbito de uma cisão de determinados ativos e passivos da MMX", segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ainda de acordo com a nota da MMX, "se a Operação de Reestruturação for concluída, a Newco deterá a participação da companhia de 51 por cento no Sistema MMX Minas-Rio (excluída a participação acionária de 51 por cento na LLX Minas-Rio atualmente detida pela LLX), bem como a participação de 70 por cento da companhia no Sistema MMX Amapá".

"Estou muito feliz que o senhor Batista tenha concordado com o preço proposto pelas suas ações na Newco", declarou em um comunicado a presidente executiva da Anglo American, Cynthia Carrol.

Pela proposta, a Anglo irá pagar cerca de 5,5 bilhões de dólares pelas ações da nova companhia, ou 361,12 dólares por ação da Newco.

"A Anglo American vai continuar avaliando o real potencial de expansão nesses projetos, particularmente devido às perspectivas extremamente positivas de longo prazo para a indústria de minério de ferro", acrescentou Carrol.

O minério de ferro, principal negócio da MMX, passou por uma explosão de preços nos últimos anos, com alta da ordem de 71,5 por cento em 2005; 19 por cento em 2006 e 9,5 por cento em 2007. As negociações de preços em andamento sinalizam para novo ajuste entre 30 e 50 por cento.

"É positivo para o setor como um todo, porque mostra a consolidação e a valorização dos ativos de minério no mundo", informou a analista da Àgora Cristiane Viana.

A analista lembrou que a Anglo já estava no Brasil e por isso a notícia não deverá ter grande impacto, "mas mostra que a Anglo está querendo aumentar a sua presença em minério, que não é tão forte como a da Vale e da BHP ", avaliou.

Uma subsidiária integral da Anglo American atualmente já detém participação de 49 por cento no Sistema MMX Minas-Rio e na LLX Minas-Rio. [ID:nN17194706]

O acordo pode dar à Anglo o total controle do projeto Minas-Rio, segundo a companhia com sede em Londres. A mina deve começar a produzir no primeiro trimestre de 2010.

A nota à CVM informou ainda que os termos da operação incluirão, ainda, o pagamento pela Newco à MMX de uma participação econômica futura, devida a partir de 2023, em relação à MMX Amapá, e a partir de 2025, em relação à MMX Minas-Rio, além de outros compromissos mútuos das partes envolvidas.

Por volta das 12h, as ações da MMX eram negociadas com alta de 3,49 por cento. No mesmo horário, as ações da Anglo American caíam 2,40 por cento.

Reportagem adicional de Eric Onstad e Miyoung Kim, em Londres

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below