CÂMBIO-Em sintonia com exterior, dólar recua e aguarda fluxo

terça-feira, 17 de junho de 2008 10:47 BRT
 

SÃO PAULO, 17 de junho (Reuters) - O mercado de câmbio acompanhava o comportamento de outros países emergentes e colocava o dólar em queda nesta terça-feira, repercutindo a menor perspectiva de um aumento do juro nos Estados Unidos.

A expectativa de entrada de recursos no país também favorecia as vendas. Uma indústria do setor de alimentos prepara uma operação de grande porte nesta semana, disse um operador de câmbio.

Às 10h47, a divisa BRBY era cotada a 1,616 real, em baixa de 0,62 por cento. A mínima do dia, a 1,615 real para venda, é a menor cotação desde janeiro de 1999.

A intensidade da queda chegou a surpreender o mercado. "O pessoal não esperava uma subida, mas uma caída abrupta também ninguém esperava", comentou Milton Mota, operador da SLW Corretora. Ele relatou, no entanto, que há a expectativa pela chegada de mais dólares para o país.

"O mercado acredita que até sexta-feira o dólar volta para 1,63, 1,64 (real). Só estão esperando isso (fluxo) mesmo".

Mas o comportamento do real era o mesmo de outras moedas emergentes, ressaltou o gerente de câmbio de um banco nacional, indicando que essa é a principal razão para a queda do dólar nesta sessão no Brasil.

"África do Sul, Coréia, Turquia, todo mundo está parecido com a gente, ganhando valor sobre o dólar. O real está até se valorizando um pouco menos do que as outras", disse o gerente, que preferiu não ser identificado.

A justificativa para o enfraquecimento do dólar diante de outras moedas emergentes era a menor perspectiva de um aumento do juro nos Estados Unidos. Segundo o Wall Street Journal, o Federal Reserve tem praticamente certo que não vai elevar o juro na reunião deste mês, e o Financial Times afirmou que as projeções de alta podem estar exageradas.

Isso repercutiu no mercado de títulos nos Estados Unidos, com queda no rendimento pago. "Daí sai dinheiro de lá para outras moedas e enfraquece um pouco o dólar", explicou o gerente do banco nacional.   Continuação...