Governo aposta em medidas preventivas para conter inflação

terça-feira, 17 de junho de 2008 15:22 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo está convicto de que as medidas de combate à inflação darão resultados e o país continuará crescendo, afirmou nesta terça-feira uma fonte do Palácio do Planalto que participou da reunião da coordenação política.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fez nova avaliação do quadro inflacionário e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantém o acompanhamento do tema com atenção, acrescentou a fonte.

A avaliação do presidente e seus ministros é de que as medidas antiinflacionárias adotadas até agora foram corretas. Segundo a fonte, o governo tem certeza de que o país continuará crescendo com inflação sob controle.

O Banco Central já elevou o juro duas vezes seguida, em 0,50 ponto percentual cada. Ainda assim, o mercado vem elevando a previsão de inflação deste ano --que agora é de 5,8 por cento, ante meta central de 4,5 por cento.

O governo lista como medidas preventivas o aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), a elevação da taxa básica de juro e o aumento do superávit primário previsto para este ano. A essas medidas se juntarão outras para estimular maior produção de alimentos, que serão anunciadas até o início de julho.

Outro tema discutido na reunião desta terça-feira foi o caso VarigLog, que o governo considera encerrado. A ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil, Denise Abreu, acusou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de pressionar o órgão regulatório a abrir mão de exigências dos compradores da empresa aérea.

O entendimento do governo foi de que os fatos demonstraram que a crise é artificial e que todas as decisões foram tomadas pela Justiça, sem qualquer intromissão.

(Texto de Mair Pena Neto; Edição de Renato Andrade)