Dólar se aproxima de R$1,60 com fluxo e queda global

terça-feira, 17 de junho de 2008 16:09 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO (Reuters) - A queda global do dólar repercutiu no mercado brasileiro nesta terça-feira, com o impulso extra da entrada de capitais no país, e colocou a moeda norte-americana mais perto do patamar de 1,60 real.

O dólar terminou o dia a 1,609 real, com baixa de 1,05 por cento. É o menor valor de fechamento desde 20 de janeiro de 1999. A queda acumulada em 2008 é de 9,4 por cento.

"Todas as moedas estão se valorizando frente ao dólar", disse Mario Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora.

O motivo para a queda geral da moeda norte-americana era a expectativa menor de um aumento do juro nos Estados Unidos no curto prazo. Com o juro se mantendo em patamar baixo por mais tempo, diminui o interesse dos investidores em aplicar no país, o que desvaloriza a moeda local.

Em relação a uma cesta com as principais moedas, o dólar caía 0,21 por cento no final da tarde. Divisas emergentes, como o rand sul-africano e a lira turca, subiam com mais força --da mesma forma que o real.

O ingresso de capitais no Brasil favoreceu a queda da moeda norte-americana. Segundo Tarcísio Rodrigues, diretor de câmbio do Banco Paulista, houve entradas principalmente para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que subiu à tarde mais de 2 por cento a despeito da queda em Wall Street.

Ele citou também uma operação ligada a comércio exterior e outra ligada a investimento direto, mas não tinha mais detalhes. Mais cedo, um operador afirmou que uma empresa do setor de alimentos preparava um ingresso de grande porte.

Na metade da sessão, o Banco Central realizou um leilão de compra de dólares que teve pouca influência sobre a taxa de câmbio. Foram aceitas duas propostas, segundo um operador, com taxa de corte em 1,6123 real.

(Reportagem adicional de Fabio Gehrke; Edição de Vanessa Stelzer)