Rússia diz a França que inicia retirada da Geórgia na 2a

domingo, 17 de agosto de 2008 10:11 BRT
 

PARIS (Reuters) - O presidente russo, Dmitry Medvedev, disse ao presidente francês, Nicolas Sarkozy, que as forças russas começarão a sair da Geórgia por volta do meio-dia (5h no horário de Brasília) de segunda-feira, informou o gabinete de Sarkozy em comunicado.

Sarkozy, cujo país detém atualmente a Presidência rotativa da União Européia, telefonou para Medvedev no domingo para discutir o cessar-fogo mediado pela França e assinado pela Rússia e pela Geórgia.

"Ele enfatizou que a assinatura do cessar-fogo de seis pontos por todas as partes envolvidas, mais recentemente pelo presidente da Federação Russa, tem de resultar em uma retirada imediata de todas as forças militares russas que entraram na Geórgia em 7 de agosto", afirma o comunicado.

Comandantes russos disseram no domingo que as forças do país começaram a se reagrupar em volta de cidades georgianas, mas o Ministério da Defesa da Rússia disse que a movimentação das tropas é mais uma preparação do que uma retirada de fato.

O comunicado francês afirma que Sarkozy alertou Medvedev das "graves consequências" para as relações da Rússia com a União Européia caso o acordo não seja implementado rápida e totalmente.

O documento afirma que o presidente russo garantiu que a retirada começa na segunda-feira.

"O presidente Medvedev anunciou ao Presidente da República que a retirada das tropas russas deve começar amanhã, segunda-feira, 18 de agosto, no meio do dia", afirma a nota.

O Kremlin confirmou a conversa e disse que Medvedev informou Sarkozy "que a partir de amanhã Rússia vai começar a retirada do contingente militar que foi movido para reforçar as forças de paz russas após a agressão georgiana contra a Ossétia do Sul... para a zona de segurança e para o território da Ossétia do Sul".

(Reportagem de James Mackenzie e Guy Faulconbridge em Moscou)