Lula deve liberar atuação de ministros em campanhas, diz fonte

terça-feira, 17 de junho de 2008 18:52 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve liberar a participação de seus ministros nas campanhas municipais que quiserem, após uma segunda tentativa frustrada de convencê-los a só atuarem em seus Estados de origem.

Segundo fonte presente à reunião de Lula com 10 ministros, nesta terça-feira, o presidente voltou a defender que a participação em campanhas se limitasse aos seus Estados, mas os ministros pediram maior liberdade.

Após esse segundo encontro para tratar do tema, a fonte próxima ao presidente acredita que a tendência é "liberar geral".

Lula, por sua vez, confirmou que não vai participar das campanhas, a não ser em campo bastante definido. Ou seja, onde sua base de apoio não tenha mais de uma candidatura.

Ainda de acordo com a fonte, o presidente deve definir posição sobre a atuação dos ministros até sexta-feira.

Os ministros estão cobrando regras, que fique definido politicamente o que eles podem e o que não podem fazer.

Participaram da reunião com Lula os ministros Geddel Vieira Lima (Integração Nacional), Alfredo Nascimento (Transportes), Marcio Fortes (Cidades), Luiz Dulci (Secretaria-Geral), Tarso Genro (Justiça), José Múcio (Relações Institucionais), Orlando Silva (Esportes), Pedro Brito (Portos), Sergio Rezende (Ciência e Tecnologia), Carlos Lupi (Trabalho) e o secretário-executivo da Cultura, Juca Ferreira, representando o ministro Gilberto Gil, além do chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho.