Aécio diz que mais partidos vão aderir à aliança que apóia em BH

terça-feira, 17 de junho de 2008 19:11 BRT
 

BELO HORIZONTE (Reuters) - O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), afirmou na terça-feira que outros partidos irão aderir à candidatura de Márcio Lacerda (PSB) à prefeitura de Belo Horizonte, que tem o seu apoio e o do atual prefeito Fernando Pimentel (PT).

Em entrevista nesta terça-feira, no Palácio da Liberdade, sede do governo mineiro, Aécio prometeu "novidades" para os próximos dias em relação às eleições majoritárias na cidade.

Sem entrar em detalhes, o governador afirmou que além de Pimentel outras lideranças políticas podem aderir à chapa encabeçada por seu ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Márcio Lacerda.

"Vocês terão novidades nos próximos dias, daqui até a próxima semana, de um grupo de partidos políticos que percebeu a importância desta eleição", afirmou.

Aécio não esclareceu, mas uma das possibilidades de adesão seria a do PMDB, que, em convenção no último domingo, definiu o nome do deputado federal Leonardo Quintão como pré-candidato. Quintão derrotou o deputado estadual Sávio Souza Cruz, que faz oposição ao governador na Assembléia Legislativa mineira.

Integrantes do PTB em Minas também têm declarado apoio à chapa encabeçada por Lacerda, que poderia ter o deputado estadual Roberto Carvalho (PT) como vice. A direção nacional do PT, porém, é contrária à aliança com Aécio Neves pelo fato de o governador ser candidato potencial à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2010.

Aécio se reúne na quarta-feira com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, quando espera que seja definida a aliança entre as duas legendas para a eleição em Belo Horizonte.

Apesar de afirmar sempre que a decisão ainda cabe ao PSB, Aécio dá como certa a coligação.

"O objetivo, que é a eleição (de Márcio Lacerda), está mantido. O prefeito Fernando Pimentel estará nesse processo com a sua liderança. Muitos dos seus aliados estarão nesse processo. Outros partidos vêm se incorporando", afirmou.

O diretório municipal do PT deve se reunir no próximo fim de semana para definir sua posição sobre a decisão do diretório nacional de não permitir a coligação com o PSDB na cidade. (Reportagem de Marcelo Portela)