BOVESPA-Na dúvida, investidor vende ações e índice cai 4,4%

quarta-feira, 17 de setembro de 2008 12:07 BRT
 

SÃO PAULO, 17 de setembro (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) retomava a tendência negativa nesta quarta-feira, seguindo a trilha de Wall Street, que refletia os persistentes temores com a crise financeira nos Estados Unidos.

Às 12h05, o Ibovespa .BVSP apontava desvalorização de 4,4 por cento, aos 47.044 pontos. O giro financeiro era de 1,89 bilhão de reais.

Diferente do que se esperava, a ação do Federal Reserve para salvar a gigante de seguros norte-americana AIG da insolvência não conseguiu aliviar o temor dos investidores, segundo profissionais do mercado.

Em Wall Street, quedas profundas de ações de empresas financeiras faziam o índice Dow Jones .DJI cair 2,19 por cento, empurrando-o para baixo dos 11 mil pontos.

"Está difícil restabelecer a confiança", disse Carlos Alberto Ribeiro, diretor da Novação Distribuidora.

Nem mesmo o Morgan Stanley (MS.N: Cotações), que na terça-feira à noite reportou ganhos trimestrais acima das expectativas, conseguia se salvar da crise de desconfiança e suas ações despencavam mais de 19 por cento.

"Por via das dúvidas, o investidor está preferindo colocar o dinheiro em lugares seguros, como os títulos soberanos", disse o gerente de análise de uma grande corretora paulista, que preferiu não se identificar.

Entre as piores do índice estavam as units do Unibanco UBBR11.SA, desabando 7,1 por cento, para 16,85 reais. O terceiro maior banco privado brasileiro anunciou na véspera que pode assumir as operações do AIG no Brasil, caso a seguradora precise se desfazer de seus ativos no Brasil.

Em relatório, a corretora Ativa considerou que a operação pode ser positiva para o Unibanco, "dependendo das condições de preço".   Continuação...