17 de Dezembro de 2007 / às 16:46 / em 10 anos

Ricardo Berzoini é reeleito presidente do PT

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), foi reconduzido ao comando do partido nas eleições internas da legenda. Ele superou o deputado Jilmar Tatto (SP), de acordo com balanço divulgado nesta segunda-feira, mas vai realizar uma gestão compartilhada com outras tendências.

<p>O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), foi reconduzido ao comando do partido nas elei&ccedil;&otilde;es internas da legenda. Ele superou o deputado Jilmar Tatto (SP), de acordo com balan&ccedil;o divulgado nesta segunda-feira. Photo by Jamil Bittar</p>

No segundo turno das eleições do partido, Berzoini alcançou 62,29 por cento dos votos dos filiados (69.869), enquanto Tatto ficou com 37,71 por cento (42.292). Foram apurados 118.499 votos, o equivalente a 65 por cento do total estimado de petistas que compareceram às urnas.

De acordo com a Secretaria Nacional de Organização, essa projeção indica que não há mais possibilidade de Tatto reverter o resultado. Mais de 800 mil filiados estavam aptos a votar. Além dos dois finalistas, outros cinco candidatos concorreram no primeiro turno, realizado em 2 de dezembro.

Berzoini, que comanda o partido desde 2005 quando foi eleito em meio ao escândalo do mensalão, recebeu apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Justiça, Tarso Genro. Já Tatto foi apoiado por Valter Pomar, atual secretário internacional do PT e candidato derrotado no primeiro turno da disputa.

Na composição do Diretório Nacional, instância máxima do partido, e da Executiva Nacional, Berzoini não terá maioria, uma vez que são levados em consideração os votos dados às chapas.

Segundo a assessoria do PT, das 81 cadeiras do diretório, 34 correspondem à corrente Construindo um Novo Brasil, de Berzoini; 16 vão para a tendência de Tatto e mais duas outras que o apoiaram. Outras 14 cadeiras correspondem aos apoiadores do deputado José Eduardo Cardozo, terceiro colocado na disputa.

A Esperança é Vermelha, ala mais à esquerda da legenda, apresentada por Valter Pomar, terá dez cadeiras. As demais serão ocupadas por correntes que representam a esquerda trotskista e movimentos populares e de negros.

A posse do novo presidente e dos membros do Diretório Nacional está marcada para os dias 25 e 26 de janeiro, em Brasília, para um mandato de dois anos.

(Por Carmen Munari)

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below