Incêndios florestais devem se espalhar por causa de aquecimento

quinta-feira, 17 de abril de 2008 12:37 BRT
 

Por Sylvia Westall

VIENA, 17 de abril (Reuters) - Os incêndios florestais devem se tornar mais frequentes e durar mais tempo à medida que as temperaturas mundiais elevarem-se, alimentando o aquecimento global e criando um círculo vicioso, afirmaram cientistas.

O processo vem sendo estudado como parte dos esforços para criar um mapa detalhado do padrão global de incêndios a ser usado com os modelos climáticos para prever as tendências futuras.

Cientistas presentes a uma conferência de geociências realizada em Viena afirmaram já prever um aumento no número de incêndios e a ampliação da área na qual esse tipo de problema pode acontecer.

"Um aumento no número de incêndios pode ser o maior impacto primordial das mudanças climáticas sobre as florestas", disse Brian Amiro, da Universidade de Manitoba, na noite de quarta-feira.

"Há mais chances de nossas florestas se transformarem em vítimas das mudanças climáticas do que em uma solução para esse problema", acrescentou.

No ano passado, mais de 200 incêndios florestais atingiram partes do sudeste da Europa, destruindo moradias e devorando áreas de mata. Na Grécia, 65 pessoas morreram.

Segundo Amiro, o aquecimento global provocará mais incêndios e esse, ao ocorrerem, contribuirão para o aquecimento global já que produzem gases do efeito estufa.

"O fogo não atinge ambientes extremos, como os desertos, a tundra e as florestas tropicais", afirmou Max Moritz, da Universidade da Califórnia em Berkeley.   Continuação...