BOVESPA-"Bate e assopra" do Copom funciona e índice sobe 0,56%

quinta-feira, 17 de abril de 2008 12:14 BRT
 

SÃO PAULO, 17 de abril (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo operava com ganhos nesta quinta-feira, no dia seguinte ao aumento de 0,5 ponto percentual do juro básico do país, para 11,75 por cento ao ano.

Às 12h10, o Ibovespa apurava alta de 0,56 por cento, aos 64.496 pontos. O volume negociado era de 1,963 bilhão de reais.

Para profissionais do mercado, embora o aperto monetário tenha sido superior à expectativa média de economista, o comunicado emitido pelo Comitê de Política Monetária (Copom) junto com a decisão deu algum alívio aos investidores.

"Eles (diretores do Copom) podem ter aumentado a magnitude da alta do juro agora para poder fazer um ciclo mais curto", disse Kelly Trentin, analista da SLW corretora.

Um trecho do comunicado do Copom afirmou que "a decisão de realizar, de imediato, parte relevante do movimento da taxa básica de juros irá contribuir para a diminuição tempestiva do risco que se configura para o cenário inflacionário e, como consequência, para reduzir a magnitude do ajuste total a ser implementado".

As ações de bancos estavam entre os destaques de ganhos nesta quarta-feira. Os papéis prefereciais do Itaú ITAU4.SA subiam 2,31 por cento, a 42,97 reais, seguidos pelas ações ordinárias do Banco do Brasil BBAS3.SA tinha elevação de 2,67 por cento, a 25 reais.

O movimento positivo era contido, no entanto, pela performance indefinida das bolsas norte-americanas, enquanto os investidores digeriam um relatório do governo dos Estados Unidos que mostrou aumento no número de pedidos de auxílio desemprego do país na semana passado e resultados decepcionantes do Merril Lynch MER.N e da farmacêutica Pfizer (PFE.N: Cotações).

O índice industrial Dow Jones .DJI, da Bolsa de Nova York, tinha leve queda de 0,19 por cento.

Além disso, ações de empresas industriais domésticas pressionavam o Ibovespa para baixo. Entre os destaques, as ações preferenciais da fabricante de papel e celulose Aracruz ARCZ6.SA caíam 1,69 por cento, a 12,80 reais, seguidas pelas preferenciais da siderúrgica Usiminas (USIM5.SA: Cotações), com declínio de 1,55 por cento, a 110,76 reais.

A Votorantim Celulose e Papel VCPA4.SA, que divulgou queda no lucro nesta quinta-feira, recuava 1,24 por cento, a 52,65 reais.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Alberto Alerigi Jr.)