October 23, 2007 / 3:36 AM / 10 years ago

Mostra de SP dá volta ao mundo com 350 longas, oficina e debates

5 Min, DE LEITURA

<p>Cena do filme 'Bomb It', document&aacute;rio sobre grafite em v&aacute;rias cidades do mundo, incluindo S&atilde;o Paulo. O longa ser&aacute; exibido na 31a Mostra Internacional de S&atilde;o Paulo, que come&ccedil;a na sexta-feira. Photo by Reuters (Handout)</p>

Por Fernanda Ezabella

SÃO PAULO (Reuters) - A maratona da 31a Mostra Internacional de São Paulo começa nesta sexta-feira com mais de 350 longas-metragens das mais variadas partes do mundo, embora o evento vá além do corre-corre entre salas de cinema, estendendo-se em debates, lançamento de livro e uma oficina.

Na programação de 14 dias, há filmes premiados nos grandes festivais de cinema europeus deste ano, novos trabalhos de diretores consagrados e curiosidades que provavelmente não voltam aos cinemas da cidade.

"Para São Paulo, a Mostra é uma necessidade. Da mesma forma que a cidade acolhe imigrantes do mundo todo, a Mostra tem essa mesma vocação, de acolher a todos", explicou à Reuters Leon Cakoff, organizador do festival, justificando o tamanho e abrangência do evento.

Haverá retrospectivas do chinês Jia Zhang-Ke, recentemente em cartaz na cidade com "Em Busca da Vida", e também de dois cineastas franceses -- Jean-Paul Civeyrac, sem nenhum filme lançado por aqui, e Claude Lelouch, mais conhecido por "Um Homem, Uma Mulher" (1966).

Os cinéfilos também poderão viajar até a África, com 17 filmes vencedores do prêmio máximo do festival de Burkina Faso, ou até a Turquia, com cinco novos filmes que tratam do polêmico genocídio armênio no começo do século 20, algo que o governo turco nega.

"O objetivo é conquistar platéias, sempre foi e sempre será. O cinema pode ser diversão, mas é também nutriente para formar valores de vida e também de cinéfilo", disse Cakoff.

Na noite de quinta-feira, na abertura para convidados, a Mostra abrirá com "O Passado", de Hector Babenco, responsável por assinar o cartaz do evento deste ano.

A estrela do filme é o ator mexicano Gael García Bernal, que vem a São Paulo para o evento. Ele está em três outros filmes da Mostra: "Déficit", sua estréia na direção, "Sonhando Acordado", do francês Michel Gondry, e "Cochochi", no qual assina a produção.

Outra figura importante que estará circulando pela cidade é o israelense Amos Gitai. Ele apresentará seu novo trabalho, "A Retirada", com Juliette Binoche e Jeanne Moreau, e dará uma oficina de cinema. Há apenas 20 vagas para este evento, e os candidatos têm que mandar currículo e responder por que desejam participar (www.mostra.org).

Os debates da Mostra serão em torno do papel da crítica no cinema, tendo como base o pensamento do francês Serge Daney, editor da revista Cahiers du Cinéma nos anos 1970 e morto em 1992. Um livro de artigos seus será lançado durante a Mostra.

Premiados Em Cannes E Veneza

Entre os destaques da programação, estão obras premiadas no festival de Cannes, como "4 meses, 3 semanas e 2 dias", ganhador da Palma de Ouro, e "Paranoid Park", de Gus Van Sant.

Do festival de Veneza, há o ganhador do Leão de Ouro "Lust, Caution", de Ang Lee, e o documentário premiado "Inútil", sobre o trabalho da estilista chinesa Ma Ke e o irônico caminho percorrido pelas roupas no mundo.

Da leva de diretores consagrados, há os novos longas de Michael Winterbottom ("O Preço da Coragem"), Quentin Tarantino ("À Prova de Morte") e David Cronenberg ("Senhores do Crime").

Outras curiosidades são "Control", sobre a curta e trágica vida de Ian Curtis, do Joy Division, e "Bomb It", documentário sobre grafite em várias cidades do mundo, incluindo São Paulo.

Cakoff, que diz assistir a 1.000 filmes por ano para organizar a Mostra ao lado de seu mulher, Renata de Almeida, acredita que é possível para o público acompanhar algo como dois filmes da Mostra por dia, mesmo para quem trabalha das 10h às 18h.

"Minha dica é 'apostem nas surpresas'. A pessoa pode simplesmente arriscar, o elemento surpresa é positivo", disse.

A Mostra vai até 1o de novembro em 19 salas e espaços da cidade, cinco dos quais com entrada gratuita -- Olido, Faap, vão livre do Masp, Centro Cultural São Paulo e Memorial da América Latina.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below