Rendimento sobe pelo 3o ano, mas continua abaixo de 1997--Pnad

quinta-feira, 18 de setembro de 2008 10:18 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O rendimento médio do trabalhador brasileiro aumentou em 2007 pelo terceiro ano, com alta de 3,2 por cento frente a 2006, mas ainda não recuperou as perdas acumuladas nos últimos dez anos e está 5 por cento abaixo do nível de 1997.

Os dados constam da Pesquisa Nacional de Amostras por Domicílio (Pnad), divulgada pelo IBGE nesta quinta-feira.

O avanço de 3,2 por cento foi menor que o observado em 2006 (de 7,5 por cento ante 2005) e em 2005 (de 4,5 por cento frente a 2004).

"Isso pode estar relacionado com o aumento menor do salário mínimo em 2007", explicou a economista do IBGE Márcia Quinstlr.

Segundo o IBGE, desde 2004 a renda do trabalhador brasileiro ocupado acumula crescimento de 15,6 por cento. Em 2007, o rendimento nominal alcançou 956 reais --valor ainda abaixo do verificado em 1997, que era de 1.011 reais.

"Os resultados da Pnad mostram que o patamar de rendimento médio real de 1997 ainda não foi retornado, embora tenha ocorrido ganho, especialmente entre 2004 e 2007", informou o IBGE em relatório.

A alta do rendimento contribuiu para que o país registrasse em 2007 mais um pequeno avanço no índice de Gini, parâmetro internacional para avaliar as condições de vida da população.

O indicador passou de 0,540 em 2006 para 0,528 em 2007. Quanto mais próximo de zero, melhor é a condição de vida de um cidadão. Em 2004, o Gini era de 0,547 e em 2005, de 0,543.   Continuação...